quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Vida Piedosa


Queridos, a natureza da piedade é um grande mistério.

Sempre ouvi pregadores dizendo que quando decidimos viver para a glória de Deus, geralmente, surgem problemas onde não existiam. Sabe que é verdade!? Todos os que buscam uma caminhada próxima de Deus passa a correr certo perigo. Se você decide investir sua vida em Deus e cultivar intimidade com o Todo-Poderoso, não vai demorar muito para você perceber isso.

Mas veja bem, eu disse "corre certo 'perigo'”. O dicionário define “perigo” como circunstância que prenuncia um mal para alguém ou para alguma coisa. A palavra perigo fala da ameaça e não da certeza do mal. Há alguns dias estive em Natal-RN, e ao ver alguns barcos pensei no perigo que um pescador corre ao sair oceano adentro (tenho medo de andar de barco). Mas o pescador enfrenta o perigo do naufrágio. Isso não significa que vai naufragar., mas simplesmente que a ameaça do naufrágio está presente. Do mesmo modo, se você dirigir em alta velocidade numa estrada molhada, em meio a uma tempestade, corre o risco de sofrer um acidente. Isso não indica que vai se acidentar, mas que há grandes possibilidades de isso ocorrer. É assim que ocorre na vida espiritual. Os que se decidem a andar com Deus se tornam o alvo do inimigo.

Pode ser que neste ano você tenha decidido seriamente tomar novas decisões em sua caminhada com Jesus Cristo. Decidiu que levará uma vida piedosa, glorificando a Deus e honrando Jesus Cristo. Creia, você passa a ser agora o alvo do ataque inimigo. Vai enfrentar uma série de riscos que podem prejudicar sua vida espiritual. Terá de enfrentar armadilhas inevitáveis (Não precisa cair em nenhuma, mas elas surgirão). O Apóstolo Paulo torna isso evidente quando escreve para Timóteo: “Ora, todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos.” (2Tm.3:12). Outra versão traz esse versículo assim: “Sim, o sofrimento fira da parte daqueles que odeiam a Cristo Jesus, sobre todos os que decidiram levar uma vida piedosa para agradar-lhe”. Engraçado que isso é uma promessa. Uma promessa estranha, mas de qualquer modo é uma promessa. A maioria das promessas é encorajadora, mas essa, podemos chamar de realista. Ela diz que se você decidir viver de maneira piedosa, irá enfrentar testes que terão o intuito de provar sua decisão.

Pedro registra uma "promessa" similar. Ele escreve: “Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar; resisti-lhe firmes na fé, certos de que sofrimentos iguais aos vossos estão-se cumprindo na vossa irmandade espalhada pelo mundo”. (1Pe.5:8,9) O inimigo é como um leão que ruge, procurando a presa desavisada. Ele procura mais vorazmente os piedosos.

Se você não tem uma vida piedosa, não corre muito risco. Por que o inimigo perderia seu tempo? Mas se decidir rejeitar a opinião do mundo sobre como viver, se decidir viver de acordo com os padrões bíblicos, tenha a certeza de que o inimigo estará no seu encalço para devorá-lo.

Muitos crentes podem testemunhar isso. Já ouvi de alguns irmãos algo como: “Tomei a decisão de caminhar com Deus e pensei que a partir desse dia as coisas iriam melhorar. Mas, na verdade, elas pioraram...


O piedoso encontra problemas como:

1) Receber críticas. Toda pessoa que deseja caminhar com Deus, parece sempre atrair outra que não possui tal desejo. É assim também com grupos maiores, como igrejas, grupos de jovens, etc.

2) Sofrer de desânimo. Embora você possa ser uma pessoa piedosa, só vai conseguir escutar as críticas e zombarias até certo ponto, antes que comece a desanimar. Você quer caminhar com Deus, mas tem como companheiros pessoas que não querem. Elas, geralmente, são falantes, mesquinhas e negativas. Não querem seguir o caminho de Deus, mas seu próprio caminho. Lembra de Moisés enfrentando as críticas do povo de Israel? De Jó, diante de seus amigos? De Elias, perante Acabe? Todos sofreram o problema do desânimo.

3) Sofre Ciúme. Todas as pessoas que buscaram viver uma vida piedosa tiveram problemas com ciúmes. Isso eu não entendo. Se o fulano não quer ter uma vida piedosa, por que tem ciúme daquele a tem? O grande reformador João Calvino enfrentou muito esse problema. Principalmente no que diz respeito às finanças. Ele foi muito caluniado, justamente nesta área, em que vivia tão piedosamente.

4) Ser mal compreendido e mal interpretado. O piedoso(a) sempre sofrerá críticas. Quantas vezes já fui chamado de antiquado, xiita, puritano (na verdade, para mim ser chamado de puritano é um elogio), mas quem chamava fazia achando que estava me execrando, como diz J. I. Packer “no sentido satírico, ofensivo, subentendendo mal-humor, censura, presunção, e certa medida de hipocrisia”. Geralmente, quem faz esse tipo de crítica é desavisado e mal-informado. Porque pessoas bem informadas reconhecem o que Packer diz: “os Puritanos típicos não eram homens selvagens, ferozes e monstruosos fanáticos religiosos, e extremistas sociais, mas sóbrios, conscienciosos, e cidadãos de cultura, pessoas de princípio, decididas e disciplinadas, excepcionais nas virtudes domésticas, e sem grandes defeitos, exceto a tendência de usar muitas palavras ao dizer qualquer coisa importante, a Deus ou ao homem”. (oração e pregação kkk). Aliás, recomendo a leitura desse livro maravilhoso (Entre os Gigantes de Deus – J.I. Packer – Ed. Fiel).

Tome cuidado também para você não ser um piedoso-dodói, que qualquer crítica vai abalá-lo. Alguém muito sábio disse: “Maturidade é mudar de uma pele suave e um coração duro para uma pele dura e um coração suave”. Conselho sábio! Não permita que seu coração endureça, mas deixe sua pele engrossar. Você jamais será alguém piedoso(a) que pode ser se tiver uma pele fina demais.

5) Ser ignorado e rejeitado. Quando você decide ser piedoso, você é, automaticamente, ignorado e rejeitado. Quando essa “exclusão” acontece no que diz respeito aos não-convites para fazer algo errado, tudo bem. Mas me refiro à uma espécie de retaliação: ao fato do piedoso ser ignorado e rejeitado em tudo quanto diz, prega e recomenda. Esteja preparado pra isso também.

Mas, o piedoso, além de perigos, também corre certos riscos:

1) Achar que é indispensável. Se você é piedoso(a), quer ter significado para Cristo, Deus lhe concedeu certas qualidades para você servi-LO, em algum momento você pode correr o perigo de ter o sentimento de ser indispensável. Você pode pensar: “O que ele está ensinando eu posso ensinar muito melhor”. Ou: “Preciso tomar cuidado com esse homem, ele está querendo tomar conta de tudo; todos sabem que EU sou o líder”. Ou: “Não posso me rebaixar, fui eu que fundei esse trabalho”.

Em sua caminhada em busca de uma vida piedosa, cuidado com esse tipo de sentimento! Alguém já disse que TODOS podem descer de sua posição quando Deus está no trono. Certa vez, eu era “O” músico da igreja. E quando planejei mudar de cidade, ouvia certos elogios que massageavam meu ego. Até que uma querida irmã disse: “...Ninguém é insubstituível”. E que verdade essa!

Você não é indispensável. Nem eu. Ninguém é, exceto o Senhor Jesus Cristo. Ele é O líder. É o Número Um. É o fundador. É o primeiro lugar. Quando ele move alguém e o substitui por outro, ou quando remove alguém e estabelece outro, é ele quem dá as ordens. Esse é Seu direito soberano. O problema surge quando começamos a pensar que nós somos soberanos.

Querido(a), foi Ele quem lhe deu teu emprego. Ele pode tirar tão depressa quanto dá. Então, faça seu trabalho fielmente, seja modesto e exalte a Cristo.

2) Ficar ressentido e ser vingativo. Você jamais será uma pessoa piedosa de fato se você ficar ressentido e procurar vingar-se de todos que fizeram ou intentaram fazer-lhe mal (até porque a lista será enorme, rrsss). Muitos homens de Deus, com esses sentimentos negativos, transformam o púlpito numa arma para lutar contra os “perseguidores”. Errado! Muito melhor é deixar as coisas com Deus. “Ora, nós conhecemos aquele que disse: A mim pertence a vingança; eu retribuirei. E outra vez: O Senhor julgará o seu povo. Horrível coisa é cair nas mãos do Deus vivo.” (Hb.10:30,31)


MAS NEM TUDO ESTÁ PERDIDO. Longe disso! Nossa maior esperança e segurança é que aquele que está em nós seja maior do que o que está no mundo. Não enfrentamos um inimigo assim tão poderoso que não possamos lutar contra ou nos mantermos firmes e seguros em nossa decisão. Nosso Senhor é o Deus da esperança. Gosto muito do salmo 4:3: “Sabei, porém, que o SENHOR distingue para si o piedoso;”.

Quando você decide que vai honrar a Cristo como um homem, mulher, ou jovem piedoso(a), quando decide ser alguém que se entrega realmente a Deus (não apenas um cristão medíocre que aceita Cristo como uma válvula de escape), você se torna objeto de atenção especial do Senhor. Ele diz que “separa” você para Ele mesmo. O versículo 3 continua: “o SENHOR me ouve quando eu clamo por ele”. Esses dois pensamentos se harmonizam. O indivíduo piedoso muitas vezes tem de invocar a Deus quando os perigos se apresentam

É isso...

Termino reafirmando, de forma diferente, três verdades sobre uma vida piedosa que podem ajudar na história da sua vida:

1) A vida piedosa nunca é fácil. A vida piedosa é compensadora? Sim. Plena? Sim. Digna de ser vivida? Mil vezes sim. Mas nunca é fácil.

2) A vida piedosa é muitas vezes posta em risco. Alguém disse que a vida dos apóstolos era como a trilha de uma lebre ferida caminhando pela neve, uma trilha de sangue. Se estiver procurando uma vida sem problemas, esse caminho estreito da piedade pode não ser uma boa escolha.

3) A vida piedosa é sempre cheia de novidades. Se você quiser viver sem tédio, assuma um compromisso com Jesus Cristo. Você será envolvido! Vai tornar-se eficaz, capacitado por Deus, e a batalha começará. Você nunca encontrará o inimigo dormindo. A guerra é iminente. Isso sim é guerra espiritual.

Fiquemos com a evidência e promessa do salmo 34:19: “Muitas são as aflições do justo, mas o SENHOR de todas o livra.”


Que Deus o(a) abençoe muito!

Desse servo, menor de todos.


1 comentários:

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...traigo
sangre
de
la
tarde
herida
en
la
mano
y
una
vela
de
mi
corazón
para
invitarte
y
darte
este
alma
que
viene
para
compartir
contigo
tu
bello
blog
con
un
ramillete
de
oro
y
claveles
dentro...


desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


TE SIGO TU BLOG




CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesía...


AFECTUOSAMENTE
MARTIRÉO

ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE CUMBRES BORRASCOSAS, ENEMIGO A LAS PUERTAS, CACHORRO, FANTASMA DE LA OPERA, BLADE RUUNER Y CHOCOLATE.

José
Ramón...

10 de novembro de 2010 04:10

Postar um comentário

Livros Sugeridos

  • A arte expositiva de João Calvino (Steven Lawson, Ed. Fiel) A Cruz e o Ministério Cristão (D. A. Carson, Ed. Cultura Cristã) A Evangelização e a Soberania de Deus (J. I. Packer, Cultura Cristã) A genuína experiência espiritual (Jonathan Edwards, Ed. PES) A glória de Cristo (John Owen, PES) A Glória de Cristo (R. C. Sproul, Cultura Cristã) A Guerra pela Verdade (John MacArthur, Fiel) A história das doutrinas cristãs (Louis Berkhof, PES) A Lei da Perfeita Liberdade (Michael Horton, Cultura Cristã) A paixão de Cristo (John Piper, Cultura Cristã) A paixão de Deus por sua glória (John Piper, Cultura Cristã) A redescoberta da santidade (J. I. Packer, Cultura Cristã) A Santidade de Deus (R. C. Sproul, Cultura Cristã) A tentação / A mortificação do pecado (John Owen, PES) A verdade para todos os tempos (Calvino, PES) Adoração Reformada (Terry L. Johnson, Ed. Puritanos) Amado Timóteo (Thomas K. Ascol, Fiel) Apologética Cristã no Séc. XXI (Alister McGrath, Ed. Vida) As Doutrinas da Maravilhosa Graça (Michael Horton, Cultura Cristã) As firmes resoluções de Jonathan Edwards (Steven Lawson, Fiel) Avivamento (D. M. Lloyd-Jones, PES) Calvino 500 anos (Hermisten M.P. Costa, Cultura Cristã) Cartas de João Calvino (Cultura Cristã) Chaves para o crescimento espiritual (John McArthur, Fiel) Com vergonha do evangelho (John McArthur, Fiel) Como viver e agradar a Deus (R.C. Sproul, Cultura Cristã) Confissões de um ministro de louvor (Dan Lucarini, Fiel) Coração de Pastor (John Sittema, Puritanos) Criados à Imagem de Deus (Anthony Hoekema, Cultura Cristã) Cristianismo Autêntico (vol. I, II, III, IV, V e VI) – (M. Lloyd-Jones, PES) Cristianismo sem Cristo (Michael Horton, Cultura Cristã) Cristo dos Pactos (O. Palmer Robertson, Cultura Cristã) Cristo e a Cruz (Alderi de S. Matos e Hermisten M.P. Costa, Cultura Cristã) Davi, um homem segundo o coração de Deus (Charles Swindoll, Ed. Mundo Cristão) Descobrindo a vontade de Deus (S. Ferguson, PES) Deus é o Evangelho (John Piper, Fiel) Deus é Soberano (A. W. Pink, PES) Do Shabbat para o Dia do Senhor (D. A. Carson, Cultura Cristã) Elias, um homem de heroísmo e humildade (Charles Swindoll, Mundo Cristão) Ensinando para Transformar Vidas (H. Hendricks, Ed. Betânia) Entre os Gigantes de Deus (J. I. Packer, Fiel) Ester, uma mulher de sensibilidade e coragem (Charles Swindoll, Mundo Cristão) Estudos no sermão do monte (D. M. Lloyd-Jones e J.C. Ryle, Fiel) Firmes, um chamado à perseverança dos santos (John Piper e Justin Taylor, Fiel) Fome por Deus (John Piper, Cultura Cristã) Jesus, o maior de todos (Charles Swindoll, Mundo Cristão) Jó, um homem de tolerância heróica (Charles Swindoll, Mundo Cristão) José, um homem íntegro e indulgente (Charles Swindoll, Mundo Cristão) Lições aos meus alunos (vol. I, II e III) – (Charles H. Spurgeon, PES) Mantendo a Igreja Pura (Augustus Nicodemus, Cultura Cristã) Moisés, um homem dedicado e generoso (Charles Swindoll, Mundo Cristão) Nossa suficiência em Cristo (John McArthur, Fiel) O conquistador de almas (Charles H. Spurgeon, PES) O evangelho segundo Jesus (John McArthur, Fiel) O Futuro do Calvinismo (Leandro A. Lima, Cultura Cristã) O Ministério do Espírito Santo (R. C. Sproul, Cultura Cristã) O Ministério Pastoral (John Armstrong, Cultura Cristã) O Pastor Aprovado (Richard Baxter, PES) O Pastor Mestre (Peter White, Cultura Cristã) O que é teologia reformada (R. C. Sproul, Cultura Cristã) O que é uma Igreja Saudável (Mark Dever, Fiel) O que estão fazendo com a Igreja (Augustus Nicodemus, Mundo Cristão) O sofrimento e a soberania de Deus (John Piper, Cultura Cristã) O Spurgeon que foi esquecido (I. H. Murray, PES) Origens Intelectuais da Reforma (Alister McGrath, Cultura Cristã) Os Milagres de Jesus (vol. I e II) (C. H. Spurgeon, Shedd) Os puritanos, suas origens e seus sucessores (M. Lloyd-Jones, PES) Ouro de tolo? (John McArthur, Fiel) Paixão pela Verdade (Alister McGrath, Shedd) Paulo, um homem de coragem e graça (Charles Swindoll, Mundo Cristão) Plena satisfação em Deus (John Piper, Fiel) Por quem Cristo morreu? (J. Owen, PES) Princípios Bíblicos de Adoração Cristã (Hermisten M.P. Costa, Cultura Cristã) Provai e vede (John Piper, Fiel) Quando eu não desejo Deus (John Piper, Cultura Cristã) Quem Foram os Puritanos (Erroll Hulse, PES) Raízes da teologia contemporânea (Hermisten M. P. Costa, Cultura Cristã) Razão da Esperança (Leandro Lima, Cultura Cristã) Reforma hoje (Michael Horton e outros, Cultura Cristã) Religião de Poder (Boice, Sproul, Packer, McGrath, Horton, Cultura Cristã) Salmo 119, o alfabeto de Deus (C. H. Spurgeon, Fiel) Salvos pela Graça (Anthony Hoekema, Cultura Cristã) Santos no Mundo (Leland Riken, Fiel) Sexo e a supremacia de Cristo (John Piper e Justin Taylor, Cultura Cristã) Spurgeon, uma nova biografia (Arnold Dallimore, PES) Um ministério ideal (vol. I e II) – (C. H. Spurgeon, PES) Uma vida voltada para Deus (John Piper, Fiel) Verdades que Transformam (James Kenned, Fiel) Vivendo para a glória de Deus (Joel Beeke, Fiel)